Após lançarem capacitação para professores, CVM e MEC estreiam perfis no TikTok e buscam aumentar interesse do público jovem sobre Educação Financeira

Dos mestres aos alunos
  • Enviar
  • Imprimir
18/08/2021

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM), por meio do perfil @CVMEducacional, e o Ministério da Educação (MEC) estreiam hoje perfis no TikTok. A ideia é alcançar o público jovem, com diversas informações sobre planejamento financeiro, orientações sobre investimento e muito mais. Afinal, Educação Financeira é um tema que precisa ser discutido por todos, de uma maneira descomplicada e atual.

 

"O TikTok é uma rede social dinâmica e que se juntará aos perfis educacionais nas demais mídias sociais, mas com um foco específico para os mais jovens. No novo perfil, será possível encontrar vídeos rápidos e com informações precisas, com a credibilidade da Autarquia", destacou José Alexandre Vasco, superintendente de proteção e orientação aos investidores (SOI) da CVM.

"Muitas vezes nós queremos colocar a educação financeira em pauta dentro das escolas, mas nos esquecemos de possibilitar a segurança do professor sobre o tema. Um professor seguro do que será desenvolvido potencializa o reflexo nos estudantes", comentou Renato Brito, diretor de Formação Docente e Valorização dos Profissionais da Educação, sobre a importância de centralizar o foco dessa formação nos professores.

 

 

‘Big Bang’ da Educação Financeira

O lançamento conjunto dos perfis no TikTok é mais um desdobramento do convênio entre a CVM e o MEC, que vai capacitar meio milhão de professores em Educação Financeira. A plataforma está no ar em: www.edufinanceiranaescola.gov.br.

Neste primeiro momento, estão disponíveis os cursos para professores do 9º ano do ensino fundamental e da 1ª série do Ensino Médio.

 

Golpes financeiros

A Superintendência de Proteção e Orientação aos Investidores da CVM destaca que iniciativas que capacitem professores e, consequentemente, os alunos, possuem um importância central para compartilhar conhecimentos sobre temas fundamentais para o dia a dia, como uso do dinheiro, consumo, poupança e planejamento financeiro.

Além de gerar conhecimento, essas ações tendem a contribuir na mitigação de situações de risco. Pesquisa divulgada pela CVM, recentemente, apontou que homens com idade entre 30 e 39 anos (36,5%) renda familiar mensal entre 2 e 5 salários-mínimos (23%) e com pós-graduação (38%), são 91% das vítimas de golpes financeiros.